Santos anuncia a Colômbia, que será admitido para a NATO como um “parceiro global’ | Comércio

Santos anuncia que Colombia ingresará a la OTAN como

LEIA TAMBÉM

LEIA TAMBÉM

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, anunciou na sexta-feira, 25 de maio de 2018, que seu país será admitido à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) , como um “parceiro global”, com o que vai se tornar o primeiro país da América latina a fazer parte do bloco.

“Vamos formalizar, em Bruxelas, na próxima semana, e isto é muito importante, Colômbia entrada da OTAN na categoria de parceiro global. Vamos ser o único país latino-Americano com este privilégio”, disse o Chefe de Estado em um comunicado na Casa de Nariño.O Contratante deve celebrar no dia 31 de maio, em Bruxelas entrada na organização e cumprir com o seu secretário-geral, o ex-primeiro-ministro norueguês Jens Stoltenberg.”Ser uma parte da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e da OTAN-melhorar a imagem da Colômbia, e permite-nos ter muito mais jogar na arena internacional,” acrescentou o presidente.Os países da OCDE aprovou hoje a entrada da Colômbia, que vai se tornar o membro de número 37, no fim do processo de adesão, que começou há mais de sete anos atrás.Neste sentido, Santos sublinhou que para ser uma parte desta organização será de grande ajuda para a Colômbia “para mover para a frente, continuar a reduzir a pobreza, para chegar até mais de investimento, e para assegurar um desenvolvimento mais justo, mais inclusivo e mais sustentável.”

“Ser membros da OCDE irá permitir-nos a fazer melhor as coisas, dizendo-nos o que falhou e o que funcionou em outros países. Ele nos permite, em suma, melhorar nossas políticas públicas”, disse ele.O presidente disse, ainda, que fazem parte da OCDE, gera a “confiança” para investir no país, o que cria emprego e bem-estar.”Mais internacional, os investidores buscam oportunidades de negócios na Colômbia. Há muitos que só investir nos países da OCDE. Sabemos, por exemplo, que existem fundos internacionais de investimento que estavam esperando por esta notícia para financiar grandes projetos de infraestrutura”, ressaltou.Ele acrescentou que o processo de adesão levou o país para melhorar em muitos campos, e que as políticas públicas foram “rigorosamente avaliadas durante estes últimos 7 anos até o dia 23 de comissões de”especialistas”.Para receber a luz verde em cada um deles, ajustar nossas políticas públicas para atender os mais altos padrões de qualidade. Não foi fácil, mas valeu a pena”, concluiu.Um porta-voz da agência, em Paris, disse à agência Efe que a participação será efectiva, uma vez que a Colômbia encontra-se com uma série de etapas internas, incluindo a ratificação pelo Parlamento da convenção da OCDE, bem como o depósito do instrumento de adesão junto do Governo francês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *