Em San Antonio de Pichincha, está pronto para celebrar o equinócio | Comércio

La parroquia de San Antonio de Pichincha está ubicada al norte de la ciudad de Quito, en la Mitad del Mundo. Foto: Paúl Rivas / EL COMERCIO

O início do ano, andino, conhecido como equinócio, é o próximo a chegar (21 de março) e para recebê-lo, Descentralizada do Governo Autónomo (GAD) da paróquia de San Antonio de Pichincha prepara diversas atividades de origem ancestral e de natureza académica.

O primeiro ato vai começar a receber o ano novo vai ser um pé do parque de Cumandá, no centro de Quito, até o cerro Catequilla, localizado a um quilómetro do centro da freguesia.Esta caminhada, chamado a Proclamação do Equinócio, que terá a participação de vários grupos que buscam resgatar o conhecimento ancestral, será realizada às 13:30 sábado, 17 de março de 2018. Para terça-feira, 20 de março, pretende-se que a iluminação do Fogo Novo ou Mushuk Nina no cerro Catequilla, o que tem a dizer cronista histórico Aurélio Trujillo, é a única elevação para o topo da qual se cruza a linha equatorial.E às 14:30 daquele dia, o público será capaz de participar no ritual do ‘Sol Reta’.Durante o equinócio os raios do sol caem perpendicularmente a ela, e produz um fenômeno que é a perda da sombra.De acordo com Trujillo, a importância de San Antonio de Pichincha , encontra-se que os antigos considerado como um vale sagrado, como “o sol, sentia-se feliz naquele lugar.” Ramiro Pérez, diretor de cultura do GAD de San Antonio de Pichincha, apontou que, mais do que a recordação da antiga alfândega procuram desmistificar conceitos e, portanto, preparado conferências nacionais de alto-falantes e internacional, que será realizada na construção da Unasul, na quarta-feira, 21 de março.”Queremos que esta paróquia para se tornar um site de turismo histórico. Queremos que as pessoas saibam de onde vem, de suas origens”, disse o oficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *