Dá para entrar no Hotmail

A maioria das pessoas se pergunta se ainda Dá para entrar no Hotmail. Isso porque há alguns anos a empresa se juntou com a Outlook, porém é possível acessar pelo mesmo local e-mails terminados em: @live.com, @live.com.br, @outlook.com @outlook.com.br, @hotmail.com, @hotmail.com.br.

Isso porque ambas as plataformas se uniram. A primeira a surgir foi o Hotmail. Foi inventada por um indiano há alguns anos atrás. Foi o primeiro webmail que conhecemos da forma que são hoje. Ele também foi o primeiro serviço gratuito de troca de mensagens desse tipo.

Dá para entrar no Hotmail

Antes era muito complicado ter uma conta, além de ser um serviço pago. O sucesso da invenção foi quase que instantâneo. Milhões de pessoas se inscreveram quase que instantaneamente na rede, indicaram para seus amigos, que também se inscreveram e indicaram para outros.

Em pouco tempo o Hotmail já contava com milhões de usuários. Então foi inventado o serviço de troca de mensagens instantâneas – o famoso MSN, que marcou a vida de muita gente e deixou saudades.

Com o sucesso da rede de e-mails, a Microsoft se interessou e comprou a empresa por 400 milhões de dólares, após já ter feito muitas outras ofertas anteriormente. Por anos a Microsoft manteve no ar seus ambos e-mails – Outlook e Hotmail.

Recentemente, poucos anos atrás ela decidiu que era inútil manter duas plataformas, enquanto poderia juntar ambas em uma só. Então foi isso que fizeram. Juntaram todas as funcionalidades,  melhor de cada um. Melhoraram o layout, design e ferramentas, oferecendo um serviço único para ambos.

O jazido messenger ( ou MSN, se preferir ), também não sumiu do mapa. Ele foi transformado no outro serviço da Microsoft – o famoso Skype. O serviço é bastante completo e as funcionalidades são até que bem parecidas com as que existiam no MSN. É claro que é muito nostálgico achar prints entre outros por aí. Mas com certeza ambos melhoraram muito com o passar dos anos, porém suas versões antigas deixam saudades para todos que usufruíram deles.

A inteligência artificial é uma tecnologia que aprende com ela mesma, após cometer erros, ela se auto-corrige. É usada diariamente, inclusive nos algoritmos Google. É mais comum e simples do que parece e está evoluindo cada vez mais.

Várias empresas já utilizam robôs e o mundo está mais avançado do que imaginamos. Eles não oferecem riscos à sociedade, porém às vezes acontecem episódios inéditos, como é o caso dessa história do robô que foi contratado para fazer campanha em Moscou.

O Promobot já havia fugido duas vezes de um laboratório na Rússia e ganhou as manchetes. A primeira vez ficou atrapalhando o trânsito, pois foi programado para circular em espaços fechados e ficou completamente perdido. Sua história ficou ainda mais agitada e famosa. Ele arrumou confusão em cenas de polarização política. O assunto está dominando o mundo e na Rússia não foi diferente. Os cidadãos ficaram incomodados com o robô fazendo propaganda política e clamando o nome de um dos candidatos.

Por lá a situação não estava muito diferente daqui. O candidato por quem ficou fazendo campanha política, não é muito popular no seu gosto político. É considerado um ultra-conservador que faz apologia ao ódio racial em suas propagandas políticas. O robô estava fazendo a manifestação na entrada do metrô Sokol.

Pessoas que passavam pela região ficaram incomodadas e chamaram a polícia, que é algo comum que acontece por lá. Os policiais chegaram por lá, mas como o robô é muito mais pesado que uma pessoa, não foi possível usar o método norma de algemá-lo e encaminhar até a delegacia. Os oficiais não sabia o que fazer e o vídeo mostra até mesmo que uma hora começaram a rir.

O robô havia sido contratado para fazer pesquisa de opinião e ao ser citado o nome de Valeriy Kalachev o robô começou a repetir. Um cidadão que não concordava com a visão política do candidato não ficou feliz e por isso fez o chamado. Pessoas que testemunharam a cena disseram que o robô não mostrou resistência à prisão.